Pesquisa em Educação: aspectos históricos e teórico-metodológicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2021.4627

Palavras-chave:

Educação. Pesquisa. Metodologia. Epistemologia.

Resumo

A finalidade principal deste artigo é orientar e reorientar epistemológica e metodologicamente as pesquisas histórico-historiográficas no campo da Educação. Desse modo, demonstram-se com este debate, embora não de forma estanque, os principais elementos estruturantes e estruturadores que pesquisadores/as devem incluir sistematicamente por ocasião da construção de uma pesquisa científica em Educação. Discute-se acerca dos principais paradigmas que envolvem os diferentes campos científicos com seus respectivos métodos, técnicas e epistemologias de pesquisa. Deixa-se registrada a discussão, mesmo que de forma sucinta, atinente à querela entre as abordagens qualitativa e quantitativa nas pesquisas científicas. Considera-se, por último, que a composição de um trabalho científico obedece a critérios, normas técnicas e acadêmico-científicas no âmbito das várias e diferentes áreas do conhecimento.

Biografia do Autor

Antônio Roberto Xavier, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, UNILAB, Redenção.

Pós-doutor em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Pós-doutor em Educação (PNPD-2017-2018) pela Universidade Federal do Ceará (UFC); Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC); Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); Mestre em Planejamento e Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); Especialista em História e Sociologia pela Universidade Regional do Cariri (URCA); Graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); Graduação em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Faculdades Kurius (FAK). Professor Permanente do Mestrado Acadêmico em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis (MASTS) e Professor do Curso de Graduação em Administração Pública presencial, ambos da UNILAB; Professor-Pesquisador no Programa de Pós-graduação Mestrado e Doutorado (PPGE) da Universidade Federal do Ceará (UFC). Atua nas seguintes Linhas de Pesquisa: 1) Políticas Públicas, Estado e Sociedade; 3) Etnociência, Saberes Populares e Sustentabilidade; 3) Culturas, História, Memória e Educação. Desenvolve também pesquisas em História e Cultura Afro-brasileira e Africana; Biografias; Temáticas étnico-raciais; Segurança Pública e Crime Organizado; Direitos Humanos e Sistema Penitenciário; Cultura Digital; Família, Gênero e Geração; Museologia; Patrimônios; Gestão Ambiental; Teoria e Metodologia da História; Micro-História; Ensino de Ciências; Fundamentos Históricos, Filosóficos, Sociológicos e Antropológicos da Educação. É Líder do Grupo de Pesquisa GPS (Gestão de Políticas Sociais) da UNILAB/ICSA/CNPq e Pesquisador integrante do Núcleo de História e Memória da Educação - NHIME da UFC/CNPq.

Karla Renata de Aguiar Muniz, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza.

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal do Ceará (UFC); Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduada (Lato Sensu) em Gestão Cultural pela Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA); Pós-graduanda (Lato Sensu) em Psicologia Forense e Jurídica pela Faculdade UNYLEYA; Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário Católica (UNICATÓLICA) de Quixadá-CE. Tem experiência de pesquisa na áreas de psicologia (heranças transgeracionais), políticas culturais; práticas culturais e educativas digitais em redes sociais, políticas públicas de juventude, de mulheres e culturas sustentáveis. É integrante ativa do Projeto de Extensão: Oficinas Pedagógicas: construindo pontes entre a Educação em Direitos Humanos e a Mediação de Conflitos Escolares (2019) pela Pró-Reitoria de Extensão da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB) e neo-pesquisadora do Grupo de Pesquisa Gestão de Políticas Sociais (GPS), do CNPq/UNILAB e do Núcleo de História e Memória da Educação (NHIME) da UFC/CNPq.

José Rogério Santana, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza.

Possui graduação em pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), com formação em Educação Matemática. Mestre e Doutor em Educação com área de pesquisa em Educação Matemática e Tecnologias Digitais pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Possui Pós-doutorado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na linha de Pesquisa História da Educação. É Professor Associado da Universidade Federal do Ceará na Faculdade de Educação (FACED/UFC) trabalhando com Tecnologias Digitais na Educação, bem como, com Práticas Culturais Digitais. Possui experiência na área de Educação, com ênfase em Tecnologia Educacional e Educação a Distância, Atua nos nos seguintes temas: Computação Single Board na Educação, robótica educacional, informática educativa, educação a distância, educação matemática, geometria dinâmica e formação de professores, formação docente por videoaulas e metodologias educacionais. Também desenvolve trabalhos sobre a relação Imagem e Memória na perspectiva da Pedagogia das Imagens Culturais e da História e Memória. Participa do Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira da UFC (FACED/UFC), bem como, do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática (ENCIMA/UFC) e também atua no Mestrado Profissional em Tecnologias Digitais da UFC Virtual. Atualmente é supervisor de Pós-doutorado na FACED/UFC e desenvolve trabalhos de Coordenação do LABPAM/CD Maker - FACED/UFC (Laboratório de Pesquisas e Avaliações Métricas/Cultura Digital Maker da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará).

José Gerardo Vasconcelos, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza.

Professor Titular de Filosofia da Educação da Faculdade de Educação, da Universidade Federal do Ceará. Possui Licenciatura em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (1988), Bacharelado em Filosofia Política pela Universidade Estadual do Ceará (1989), Especialização em Filosofia Política pela Universidade Estadual do Ceará (1990), Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (1993), Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (1997), Pós-Doutorado em Artes Cênicas, pela Escola de Teatro, da Universidade Federal da Bahia (2002), Pós-Doutorado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2011 - 2012), Pós-Doutorado em História da Educação pelo Centro de Educação, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte ( 2015 - 2016 ). Editor da Revista Educação em Debate PPGE/UFC ( 1995 - 2010). Vice-coordenador do PPGE/UFC (2009 -2011). Tutor do PET Pedagogia da UFC (2010-2015) (2020 - ). É líder do Grupo de Pesquisa de História e Memória da Educação do CNPq - NHIME. Tem experiência na área de Educação e Política, com ênfase em Filosofia da Educação, Filosofia Política, História da Educação e Antropologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Filosofia Política, Filosofia da Educação Contemporânea (Nietzsche e Foucault) e História e Memória da Educação (Biografias de Educadores do século XX e XXI/ Narrativas de mulheres educadoras militantes no contexto do pós-1964) e Antropologia da Educação (disciplinamento do corpo, sexualidade, práticas de escrita na cadeia, cultura negra/capoeira e educação quilombola).

Sídney Guerra Reginaldo, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza.

Professor da Faculdade de Direito na Universidade Federal do Ceará do Departamento de Direito Privado e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará; possui Pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal do Ceará; Doutorado em Direito Constitucional pela Universidade de Fortaleza; Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará; Mestrado em Direito Constitucional pela Universidade de Fortaleza; Pós-graduação em Docência pela Universidade de Fortaleza; bacharelado em Direito pela Universidade Federal do Ceará; bacharelado em Filosofia; bacharelado em Teologia e bacharelado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual do Ceará. Ouvidor Geral da Universidade Federal do Ceará. Coordenador co Curso de Direito da Universidade Federal do Ceará (2016-2019), Subchefe do Departamento de Direito Privado na Universidade Federal do Ceará (2015-. Foi professor da graduação e pós-graduação (strito e latu senso) da Universidade de Fortaleza, da Escola de Magistratura do Estado do Ceará (ESMEC) e da Universidade Metodista. Tem experiência na área de Direito e Educação, com ênfase em Direito Constitucional, Ciência do Direito, Filosofia, Direito Civil, Direito Empresarial, Avaliações e Metodologias Ativa. Pesquisador da CAPES em projetos com ênfase em Ativismo Judicial e Justiça em quadrinhos. Foi Conselheiro Estadual da OAB/CE. Foi Presidente da Comissão de Ensino Jurídico da OAB/CE. Autor de diversos ensaios e pareceres. Foi coordenador e Diretor do Centro de Ciências Jurídicas da Universidade de Fortaleza. Advogado especialista em direito empresarial, em especial em direito falimentar, atuando há mais de 25 (vinte e cinco) anos como administrador judicial de massas falidas. Especializado nas áreas de Direito Constitucional, Civil e Empresarial. 

Referências

ALTMICKS, A. H. Principais paradigmas da pesquisa em educação realizada no Brasil. Revista Contrapontos, Itajaí, v. 14, n. 2, p. 384-397, 2014. DOI: https://doi.org/10.14210/contrapontos.v14n2.p384-397. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/4654. Acesso em: 09 de jan. 2021.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. 3. ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2011a.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6023: referências: elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15287: informação e documentação: projeto de pesquisa: apresentação. 2. ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2011b.

BARROS, J. D. Teoria da História. Petrópolis: Vozes, 2011.

BICUDO, M. A. V. Fenomenologia: confrontos e avanços. São Paulo: Cortez, 2000.

BURKE, P. A. Escola dos Annales: 1929-1989. São Paulo: Unesp, 1991.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

DEITOS, J. M. D.; SOBZINSKI, J. S. O materialismo histórico e dialético: contribuições para a análise de políticas educacionais. Impulso, Piracicaba, v. 25, n. 63, p. 101-118, 2015. DOI: https://doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v25n63p101-118. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/article/view/2101. Acesso em: 09 de jan. 2021.

DESCARTES, R. Discurso do método. São Paulo: Escala, 2009.

DIEZ, C. L. F.; HORN, G. B. Orientações para elaboração de projetos de pesquisa. Petrópolis: Vozes, 2004.

ESPOSITO, V. H. C. Pesquisa qualitativa: modalidade fenomenológico-hermenêutica. Relato de uma pesquisa. In: BICUDO, M. A. V.; ESPOSITO, V. H. C. (org.). A pesquisa qualitativa em educação: um enfoque fenomenológico. Piracicaba: Unimep, 1994. p. 81-93.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, São Paulo, v. 23, n. 79, p. 257-272, 2002. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302002000300013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf. Acesso em: 09 de jan.2021.

FEYERABEND, P. Contra o método. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1989.

GATTI, B. A pesquisa em educação: pontuando algumas questões metodológicas. Nas Redes da Educação: revista eletrônica do LITE/FE/Unicamp, Campinas, outubro 2003. Disponível em: http://www.lite.fae.unicamp.br/revista/gatti.html. Acesso em: 09 de jan. 2021.

.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HEIDEGGER, M. Todos nós... ninguém: um enfoque fenomenológico do social. São Paulo: Moraes, 1981.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Atlas, 1991.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAIA, M. F. G.; ROCHA, J. D. T. A fenomenologia na pesquisa em educação: um olhar sobre a etnometodologia e a etnopesquisa crítica. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v. 11, n. 3, p. 718-736, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2016v11n3p718-736. Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/5543. Acesso em: 09 de jan. 2021.

MARQUES, A. C. T. L.; VALADARES, F. B. A disciplina metodologia do trabalho científico ministrada em dupla docência: um relato de experiência. EDUCA: Revista Multidisciplinar em Educação, Porto Velho, v. 6, n. 16, p. 230-249, 2019. DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3404. Disponível em: https://www.periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/3404. Acesso em: 09 de jan. 2021.

MARTINS, J. Psicologia da cognição. In: MARTINS, J.; DICHTCHEKENIAN, M. F. (org.). Temas fundamentais de fenomenologia. São Paulo: Moraes, 1984. p. 75-88.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

MORAIS, R. Filosofia da ciência e da tecnologia: introdução metodológica e crítica. 5. ed. Campinas: Papirus, 1988.

MOREIRA, M. A. Metodologias de pesquisa em ensino. São Paulo: Livraria da Física, 2011.

POPPER, K. A lógica da pesquisa científica. 2. ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

RICOUER, P. Teoria da interpretação: o discurso e o excesso de significação. Lisboa: 70, 1976.

SANTOS FILHO, J. C.; GAMBOA, S. S. (org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

SOUZA, G. L. Dialética e educação – dialética e violência – dialética e felicidade. Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação, Brasília, DF, n. 1, p. 1-17, 2003. DOI: https://doi.org/10.26512/resafe.v0i1.3783. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/resafe/article/view/3783. Acesso em: 09 de jan.2021.

WACHOWICZ, L. A. A dialética na pesquisa em educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 2, n. 3, p. 171-181, 2001. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v2i3.3541 Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3541. Acesso em: 09 de jan. 2021.

WELLER, W.; PFAFF, N. (org.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

Downloads

Publicado

28/01/2021

Como Citar

XAVIER, A. R.; MUNIZ, K. R. de A.; SANTANA, J. R.; VASCONCELOS, J. G.; REGINALDO, S. G. Pesquisa em Educação: aspectos históricos e teórico-metodológicos. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 8, p. 1–19, 2021. DOI: 10.26568/2359-2087.2021.4627. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/4627. Acesso em: 11 dez. 2023.

Edição

Seção

Artigos Científicos