Metaetnografia e meta-análise: aplicações em pesquisas etnográficas em educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2022.4811

Palavras-chave:

Metaetnografia. Meta-análise. Metodologia. Etnografia. Educação.

Resumo

Acredita-se ser fundamental para a produção do conhecimento - em especial, no campo das pesquisas etnográficas em educação - a amplificação de métodos que possam revisitar as pesquisas produzidas. Conhecer mais sobre a meta-análise e a metaetnografia tem potencial para amplificar as vozes que surgem nos resultados publicados das pesquisas etnográficas em educação. A pesquisa bibliográfica foi a metodologia utilizada neste trabalho; acredita-se que, através desse procedimento metodológico, é possível recuperar o conhecimento científico acumulado sobre a temática estudada. Este trabalho apresenta os principais conceitos, teorias, fundamentos e modelos protocolares que norteiam a construção metodológica de estudos que se apropriam de um dos dois métodos para a construção de novas interpretações a partir de estudos primários. Apesar de serem abordagens que revisitam dados de forma crítica, analítica e minuciosa, entende-se que uma das características principais da meta-análise é produzir valores numéricos que se tornam dados mais concretos para o processo de novas interpretações. Enquanto que a metaetnografia aparenta ser menos numeral, pois ela se baseia em explicações fundamentadas que se traduzem umas nas outras a partir de comparações, já que tem como foco manter as questões envolvidas na explicação conscientes e aparentes para o pesquisador e para o leitor.

Biografia do Autor

Adriane Matos de Araujo, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (ProPEd) da UERJ - Capes 7 (Faperj Bolsista aluno nota 10). Doutoranda em Educação pelo ProPEd / UERJ (Bolsista Faperj aluno nota 10). Doutorado Sanduíche na Sydney School of Education & Social Work na Universidade de Sydney na Austrália sob o Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior financiado pela Instituição de Fomento CAPES. Associada ao grupo de pesquisa Etnografia e Exclusão em Educação do Proped/UERJ. Integrante do Núcleo de Etnografia em Educação (NetEDU) onde desenvolve estudos e publicações como tema central a Educação e outros temas pertinentes, tais como: imagem em Educação, imagem etnográfica, meta-etnografia, exclusão digital, exclusão, tecnologias digitais, etnografia, metodologia de pesquisa, violência escolar e gênero em âmbito nacional e internacional. Lecionou como Professora Substituta da Faculdade de Educação da UERJ nas disciplinas de Tecnologias e Educação, Avaliação da Aprendizagem, Práticas Pedagógicas de Avaliação, Didática e Estágios Supervisionados. Lecionou como Professora Externa no Curso de Pós-Graduação do Centro Universitário Augusto Motta. Proficiência em inglês avançado pelo Curso Express Master do Cultura Inglesa S/A e IELTS B2.

Carmen Lúcia Guimarães De Mattos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professora Titular aposentada voluntariamente (2018) da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) onde atual como pesquisadora e orientadora do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (ProPEd). É Professora Adjunta aposentada voluntariamente (1996) da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Possui o título de Ph. D. em Education Culture And Society (1992), e Master in Interdisciplinary Studies in Human Development (1987) pela University of Pennsylvania. É pesquisadora colaboradora nas universidades: University of Peshawar, Paquistão; University Northampton, Inglaterra, Università degli Studi di Padova, Itália. Possui estágios de Pós-Doutorado nas seguintes instituições: University of British Columbia, Vancouver, CA (2014); University of Cambridge, Cambridge, Uk (2012); University of Sydney, Sydney, AU (2009); Université Rene Descartes, Paris V, Paris, FR (200). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Etnografia em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: etnografia crítica, fracasso escolar, exclusão, tecnologias e, ensino-aprendizagem.

Referências

BASU, A. How to conduct meta-analysis: a basic tutorial. Peerj Prentis, 15 may 2017. Doi.org./10.7287/peerj.preprints.2978v1. Disponível em: https://peerj.com/preprints/2978/. Acesso em: 11 de jan. 2022.

BERWANGER, O. et. al. Como avaliar criticamente revisões sistemáticas e meta-análises? Revista Brasileira de Terapia Intensiva, Vol. 19 Nº 4, Outubro-Dezembro, 2007, p. 475-480. Disponível: https://www.scielo.br/j/rbti/a/Fvg5xB98NtDGdxRmCWxmzcr/?lang=pt. Acesso em: 11 de jan. 2022.

COOPER, H. Research synthesis and meta-analysis: A step-by-step approach (3. ed.). Thousand Oaks, 2010, CA: Sage. Disponível em: https://www.daneshnamehicsa.ir/userfiles/files/1/9-%20Research%20synthesis%20and%20meta-analysis_%20a%20step-by-step%20approach.pdf. Acesso em: 11 de jan. 2022.

EMERGE PROJETC (Irlanda). Background of Meta-ethnography. 2019. Elaborado por Emerge Project. Disponível em: https://emergeproject.org/background-of-meta-ethnography/. Acesso em: 10 ago. 2021.

FIGUEIREDO FILHO, D. et al. O que é, para que serve e como se faz uma meta-análise?. Revista de Ciência Política: Teoria e Pesquisa. 2014. p. 205-228. DOI: http://dx.doi.org/10.4322/tp.2014.018. Acesso em: 11 de jan. 2022.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FRANCE, E. F. et al. Improving reporting of meta‐ethnography: The eMERGe reporting guidance. Research Methodology: Empirical Research ‐ Methodology. 2019. p. 1-15. DOI: https://doi.org/10.1186/s12874-018-0600-0.

Acesso em: 11 de jan. 2022.

GIL, I. J. N. et al. Meta-analysis design and results in real life: problem solvers or detour to maze. 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.carrev.2018.10.021. Acesso em: 11 de jan. 2022.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades: uma revisão histórica dos principais autores e obras que refletem esta metodologia de pesquisa em Ciências Sociais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63 Mar./Abr. 1995. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rae/a/wf9CgwXVjpLFVgpwNkCgnnC/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 11 de jan. 2022.

GUREVITCH, J. et al. Meta-analysis and the science of research synthesis. Nature volume 555, 2018. p. 175–182. Disponível em: https://www.nature.com/articles/nature25753. Acesso em: 11 de jan. 2022.

HEDGES, L.V. The early history of meta-analysis. Research Synthesis Methods, 2015. p. 284-286. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/jrsm.1149. Acesso em: 11 de jan. 2022.

HUTTON, B. et al. The PRISMA Extension Statement for Reporting of Systematic Reviews Incorporating Network Meta-analyses of Health Care Interventions: Checklist and Explanations. Annals of Internal Medicine. Vol. 162 No. 11 • 2 June 2015, p. 777-784. doi:10.7326/M14-2385. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26030634/. Acesso em: 11 de jan. 2022.

MAKI, A. et al. Using Meta-Analysis in the Social Sciences to Improve Environmental Policy. Handbook of S. and Social Science Research, World Sustainability Series, 2018. p. 27-36. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-67122-2_2. Acesso em: 11 de jan. 2022.

NOBLIT, G.; HARE, R. Meta-ethnography synthesizing qualitative studies. Newbury Park, California: A SAGE University Paper, 1988.

NOBLIT, G. HARE, R. Meta-Ethnography: issues in the synthesis and replication of qualitative research. Annual Meeting of the American Education Research Association. Quebec, 1983.

SHENKIN. S. Systematic reviews and meta-analyses: a step-by-step guide. Centre for Cognitive Ageing and Cognitive Epidemiology. 2018. Disponível em: https://www.ccace.ed.ac.uk/research/software-resources/systematic-reviews-and-meta-analyses/step1?phpMyAdmin=UlK8xfSbayFQJAV7hgjO-sdYkp3. Acesso em: 11 de jan. 2022.

TURNER, S. Sociological Explanation as Translation. New York. Cambridge University Press. 1980.

ZENG, U. et al. Gender Inequality In Education In China: A Meta-Regression Analysis. Contemporary Economic Policy (ISSN 1465-7287). 2006. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/coep.12006. Acesso em: 11 de jan. 2022.

ZHANG, J. et al. Social adaptation of Chinese left-behind children: Systematic review and meta-analysis. Children and Youth Services Review 95 (2018), p. 308–315. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0190740918307333?via%3Dihub. Acesso em: 11 de jan. 2022.

Downloads

Publicado

23/01/2022

Como Citar

ARAUJO, A. M. de; DE MATTOS, C. L. G. Metaetnografia e meta-análise: aplicações em pesquisas etnográficas em educação. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 9, p. 1–20, 2022. DOI: 10.26568/2359-2087.2022.4811. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/4811. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Científicos