As desigualdades da escola pública no continum urbano centro-periferia: uma análise histórico-crítica

Autores

  • Claudinei Frutuoso Universidade Federal de Rondônia Grupo de pesquisa CIEPES-UNIR https://orcid.org/0000-0002-6053-195X
  • Antônio Carlos Maciel Doutor em Ciências: Desenvolvimento Socioambiental, pela UFPA, professor do Departamento de Ciências da Sociais e do Mestrado Acadêmico em Educação da Universidade Federal de Rondônia e do Doutorado em Educação na Amazônia. Coordenador do Grupo de Pesquisa: Centro Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Educação e Sustentabilidade – CIEPES/UNIR. https://orcid.org/0000-0003-0250-4213

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2022.6543

Palavras-chave:

Pedagogia Histórico-Crítica. Educação Escolar Pública. Desigualdades Educacionais. Continum Urbano Centro-Periferia.

Resumo

O presente estudo, pelas lentes da pedagogia histórico-crítica, busca explicar as desigualdades existentes da organização escolar pública no continum urbano centro-periferia.  Parte-se do entendimento de que a divisão entre público e privado é insuficiente para representar a organização escolar como expressão da sociedade dividida em classes sociais. Com dados estatísticos Maciel (2013) demonstra que, também, no interior da organização escolar pública há divisões sociais, cujas desigualdades se expressam no continum urbano centro-periferia. Para tanto, utiliza-se a análise histórico-crítica (SAVIANI, 2003; MACIEL E BRAGA, 2008), metodologicamente fundamentada no materialismo histórico dialético (MARX, 1996, 2008; NETTO, 2011) para interpretar as desigualdades da organização escolar pública no continum urbano centro-periferia. Chega-se à conclusão de que as desigualdades educacionais entre escolas públicas é reflexo direto de uma política do Estado burguês que marginaliza os filhos dos trabalhadores subalternos retirando destes, dentre tantos direitos, inclusive, ao de uma escola pública de qualidade. Os fundamentos da pedagogia histórico-crítica possibilitam demonstrar que a organização escolar do Estado burguês é a expressão da divisão de classes da sociedade capitalista, não só pela organização do sistema em público e privado, mas também pelas desigualdades existentes no interior da organização escolar pública, expressas pelo continum urbano centro-periferia.

Biografia do Autor

Claudinei Frutuoso, Universidade Federal de Rondônia Grupo de pesquisa CIEPES-UNIR

Doutorando no programa de Pós-Graduação em Educação na Amazônia PGEDA (UFPA/UFOPA/UNIR) e professor da rede estadual de educação de Rondônia. Pesquisador do Grupo de Pesquisa Centro Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Educação e Sustentabilidade – CIEPES/UNIR.

Antônio Carlos Maciel, Doutor em Ciências: Desenvolvimento Socioambiental, pela UFPA, professor do Departamento de Ciências da Sociais e do Mestrado Acadêmico em Educação da Universidade Federal de Rondônia e do Doutorado em Educação na Amazônia. Coordenador do Grupo de Pesquisa: Centro Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Educação e Sustentabilidade – CIEPES/UNIR.

Doutor em Ciências: Desenvolvimento Socioambiental, pela UFPA, professor do Departamento de Ciências da Sociais e do Mestrado Acadêmico em Educação da Universidade Federal de Rondônia e do Doutorado em Educação na Amazônia. Coordenador do Grupo de Pesquisa: Centro Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Educação e Sustentabilidade – CIEPES/UNIR.

Referências

FREITAG, Barbara. Escola, estado e sociedade. São Paulo, SP: Moraes, 1986.

LIMA, Marcos R. A pedagogia histórico-crítica e a atualidade do trabalho como princípio educativo: apontamentos para a prática revolucionária na educação popular. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 67, p. 53–67, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.20396/rho.v16i67.8646091. Acesso em: 8 jan. 2021.

LOMBARDI, José C. A Revolução soviética e a pedagogia histórico-crítica. In: ORSO, Paulino J.; MALACHEN, Júlia; CASTANHA, André P. (org.). Pedagogia histórico-crítica, educação e revolução: 100 anos da revolução russa. 2. ed. Uberlândia, MG: Navegando Publicações, 2018. pp. 55-78. Disponível em: https://www.editoranavegando.com/. Acesso em: 12 out. 2020.

MACIEL, Antônio C.; BRAGA, Rute M. Politecnia e emancipação humana: uma metodologia para a formação histórico-crítica na universidade. In: AMARAL, Nair F. G.; BRASILEIRO, Tânia S. A. (org.), Formação docente e estratégias de integração universidade/escola nos cursos de licenciatura. São Carlos: Pedro & João; Porto Velho: EDUFRO, 2008. p. 203-218.

MACIEL, Antônio C. A incansável luta da escola pública contra o diabo às portas do inferno. Educamazônia, v. 11, n. 2, p. 74-106, 2013. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4710549. Acesso em: 20 maio 2020.

MACIEL, Antônio C.; JACOMELI, Mara R. M.; BRASILEIRO, Tânia S. A. Planejamento curricular e metodologia da educação integral politécnica: aportes experimentais. In: MACIEL, Antônio C. et al. (org.). Currículo e metodologia da educação integral politécnica: aportes ao trabalho pedagógico coletivo. Porto Velho: Temática. 2016. p. 13-39.

MACIEL, Antônio C. Desafios da formação docente em face da expansão capitalista na Amazônia. Argumentos Pró-Educação, v. 1, n. 1, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.24280/ape.v1i1.71. Acesso em: 20 maio 2020.

MACIEL, Antônio C.; JACOMELI, Mara R. M.; BRASILEIRO, Tânia S. A. Fundamentos da educação integral politécnica: da teoria à prática. Educação & Sociedade., Campinas, SP, v. 38, n. 139, p. 473-488, abr./jun., 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/hzTrtmFgCsH9FMmL7Vtp4tF/?lang=pt. Acesso em: 20 maio 2020.

MACIEL, Antônio C. Marx e a politecnia, ou: do princípio educativo ao princípio pedagógico. Revista Exitus, v. 8, n. 2, p. 85-110, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.24065/2237-9460.2018v8n2ID530. Acesso em: 20 maio 2020.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. 2. ed. Tradução e Introdução de Florestan Fernandes. São Paulo: Expressão Popular, 2008. p. 237-272

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Textos sobre educação e ensino. São Paulo: Moraes, 1983.

MARX, Karl. O Capital: Volume I, Livro Primeiro, O processo de produção do capital. São Paulo: Abril Cultural, 1996. (Os economistas).

NETTO, José P. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

RIBEIRO, Darcy. Nossa escola é uma calamidade. Rio de Janeiro: Salamandra,1984.

ROMANELLI, Otaíza de O. História da educação no Brasil (1930/1973). 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1980.

SAVIANI, Dermeval. O choque teórico da politecnia: trabalho, educação e saúde. Revista Trabalho, Educação e Saúde, v. 1, n. 1, p. 131-152, mar./ago., 2003. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1981-77462003000100010. Acesso em: 28 jul. 2019.

SAVIANI, Dermeval. Teorias pedagógicas contra-hegemônicas no Brasil. Ideação, v. 10, n. 2, p. 11-28, 2008. Disponível em: http://saber.unioeste.br/index.php/ideacao/article/view/4465. Acesso em: 02 out. 2020.

SAVIANI, Dermeval. Modo de produção e a pedagogia histórico-crítica. Germinal: marxismo e educação em debate, Londrina, v. 1, n. 1, p. 110-116, jun. 2009. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/9844. Acesso em: 02 out. 2020.

SAVIANI, D. “Antecedentes, origem e desenvolvimento da pedagogia histórico-crítica”. In: MARSIGLIA, Ana C. G. (Org.), Pedagogia histórico-crítica: 30 anos. Campinas, SP: Autores Associados, 2011. p. 197-225

SAVIANI, D. Educação brasileira: estrutura e sistema. 11. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013a.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013b.

SAVIANI, Dermeval. Da inspiração à formulação da Pedagogia Histórico-Crítica (PHC). Os três momentos da PHC que toda teoria verdadeiramente crítica deve conter. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 21, p. 711-724, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0001. Acesso em: 02 out 2020.

Downloads

Publicado

23/01/2022

Como Citar

FRUTUOSO, C.; MACIEL, A. C. As desigualdades da escola pública no continum urbano centro-periferia: uma análise histórico-crítica. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 9, p. 1–16, 2022. DOI: 10.26568/2359-2087.2022.6543. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/6543. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático