https://periodicos.unir.br/index.php/afroseamazonicos/gateway/plugin/AnnouncementFeedGatewayPlugin/atom Afros & Amazônicos: Notícias 2021-08-27T10:32:34-04:00 Open Journal Systems <p><span>Afros &amp; Amazônicos é uma revista online semestral de acesso livre mantida pelo Grupo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares Afro e Amazônicos (GEPIAA) e vinculada ao Programa de Pós-Graduação em História da Amazônia (PPGHAm) e ao Programa de Pós-Graduação de Direitos Humanos e Exercício da Justiça (DHJUS) da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). A revista tem como missão publicar gratuitamente artigos científicos originais em História e áreas afins. Como um espaço de discussão e divulgação de pesquisa, também acolhe resenhas e outras formas de representações sociais, culturais, étnicas e históricas. Os artigos devem ser assinados por doutores ou mestres. Excepcionalmente, também aceita artigos de mestrandos, desde que sejam assinados em conjunto com alguém titulado. No caso de resenha ou de documentos históricos (<span>outras formas de representações sociais, culturais, étnicas e históricas</span>), não há titulação mínima exigida.<br /></span></p><p><span>Objetivos do periódico:</span></p><ol><li>Publicar estudos científicos em História e áreas afins sobre as populações afro-amazônicas em relação ao seu desenvolvimento, etnicidade, territorialidade, sustentabilidade, educação, saúde e cultura;</li><li>Publicar estudos científicos em História e áreas afins sobre os povos indígenas na Amazônia a partir de uma perspectiva interdisciplinar valorizando a oralidade e a etnografia como categorias de fontes históricas privilegiadas para a discussão da história indígena;</li><li>Disponibilizar um espaço social para o debate histórico-científico sobre questões de dominação e resistência, racismo, gênero, cotas sociais, etnicidade, territorialidade, cultura, educação, diversidade, religiosidades e religiões no espaço amazônico;</li><li>Colecionar e publicar documentos históricos (diversas <span>formas de representações sociais, culturais, étnicas e históricas</span>) referentes às populações amazônicas;</li></ol><p><span><br /></span></p> https://periodicos.unir.br/index.php/afroseamazonicos/announcement/view/103 Dossiê: Estudos sobre as populações negras da Amazônia Oriental 2021-08-27T10:32:34-04:00 Afros & Amazônicos <p><strong>1 DEFINIÇÃO DA TEMÁTICA E DELIMITAÇÃO DA ABRANGÊNCIA DOS ARTIGOS A SEREM SUBMETIDOS</strong></p><p>A Amazônia oriental é uma sub-região geográfica que corresponde a 57,03% do território da Amazônia Legal e é composta pelos estados do Amapá, Pará, Tocantins e parte do Maranhão e Mato Grosso. Nesse pedaço da Amazônia estão cidades históricas como São Luís e Belém que foram grandes portas de entrada de populações africanas escravizadas na Amazônia, e, a partir das quais, grande número de africanos e afrodescendentes se espalharam pelos interiores do vale amazônico constituindo o contingente populacional e sociocultural da região. </p><p>Considerando esse cenário, propomos reunir, em dossiê, artigos que sintetizem resultados de pesquisas de caráter sincrônico ou diacrônico acerca das populações negras da Amazônia Oriental. A intenção é proporcionar um mosaico de temas, problemas, personagens, eventos, contextos sociais, situações socioeconômicas, produções culturais e muitos outros aspectos da vida das populações negras dessa parte da Amazônia.</p><p><strong> </strong></p><p><strong>2 JUSTIFICATIVA / RELEVÂNCIA DO TEMA</strong></p><p>Por muito tempo a presença negra na Amazônia foi negligenciada e subestimada. Porém, desde os anos de 1970 intelectuais e militantes negros vêm mudando consideravelmente essa situação a partir da publicação de numerosos trabalhos que comprovaram não apenas a presença, mas também a singular importância das populações negras para a formação social, cultural e econômica da região, a exemplo de Vicente Salles, Arthur Napoleão Figueiredo, Anaíza Vergolino, Samuel Benchimol, Nilma Bentes, Rosa Acevedo Marin, Zélia Amador de Deus, Patrícia Sampaio, Eurípides Funes, e muitos outros.</p><p>Apesar disso, o conhecimento da presença e importância negra na Amazônia, como observou Zélia Amador de Deus (2020, p. 278) em uma entrevista recente, “é um tema perene e que, infelizmente, ainda não foi superado [...] pois ele foi construído em várias etapas e possui muitas camadas que ainda precisam ser examinadas”. Sendo assim, urge a importância de se conhecer nuances dessas camadas que não foram abordadas pelas pesquisas divulgadas até então. E espaços destinados à divulgação de pesquisas sobre o tema, tal como a Revista Afros &amp; Amazônicos, são fundamentais. </p><p><strong> </strong></p><p><strong>3 VIABILIDADE DO DOSSIÊ </strong></p><p>Partes dos artigos que comporão o dossiê contão como a autoria de integrantes e parceiros do Grupo de Estudos Afro-Amazônico da Universidade Federal do Pará (GEAM/UFPA) – primeiro NEAB da Região Norte, convidados para compor o volume. Desses, alguns são autores de renome como Zélia Amador de Deus (UFPA) e Carlos Benedito da Silva (UFMA). Outra parte dos artigos do dossiê serão selecionados por meio de chamada pública de artigos a ser feita no site da revista e todos os artigos destinados ao dossiê, inclusive dos autores convidados, serão submetidos a parecerista <em>ad hoc.</em> O dossiê contará com no mínimo 7 e no máximo 10 artigos, sem prejuízo à publicação dos artigos de fluxo contínuo recebidos pela revista.<strong></strong></p> 2021-08-27T10:32:34-04:00 https://periodicos.unir.br/index.php/afroseamazonicos/announcement/view/73 Apresentação da Revista e Chamada para Artigos 2020-06-26T18:15:43-04:00 Afros & Amazônicos <p>O Grupo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares Afros e Amazônicos (GEPIAA), da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), foi oficialmente instituído em 2004. Desde essa época o grupo tem se empenhado na pesquisa sobre as populações afros e indígenas na região amazônica e na publicação de artigos em diferentes periódicos e, em especial, na publicação de um conjunto de livros que compõem a serie conhecida como Afros e Amazônicos. O desafio agora é transformar essas publicações sazonais em uma revista eletrônica: <strong><a href="/index.php/afroseamazonicos/index">Afros &amp; Amazônicos</a></strong>.</p><p>Através dessa chamada geral, queremos apresentar a nova revista aos pesquisadores e pesquisadoras e ao público em geral. A revista tem como missão publicar artigos científicos originais de Mestres e Doutores em História e áreas afins. Como um espaço de discussão e divulgação de pesquisa, também acolhe resenhas e outras formas de representações sociais, culturais, étnicas e históricas. Os objetivos da revista são: 1) Publicar estudos científicos em História e áreas afins sobre as populações afro-amazônicas em relação ao seu desenvolvimento, etnicidade, territorialidade, sustentabilidade, educação, saúde e cultura; 2) Publicar estudos científicos em História e áreas afins sobre os povos indígenas na Amazônia a partir de uma perspectiva interdisciplinar valorizando a oralidade e a etnografia como categorias de fontes históricas privilegiadas para a discussão da história indígena; 3) Disponibilizar um espaço social para o debate histórico-científico sobre questões de dominação e resistência, racismo, gênero, cotas sociais, etnicidade, territorialidade, cultura, educação, diversidade, religiosidades e religiões no espaço amazônico; 4) Colecionar e publicar documentos históricos (inclui diversas formas de representações sociais, culturais, étnicas e históricas) referentes às populações amazônicas.</p><p>Seguindo os objetivos, a revista está formatada em três sessões: na primeira, serão publicados artigos acadêmicos; na segunda, resenhas de obras raras ou novas; e na terceira, o que temos chamado de documentos históricos. Em todas essas sessões, os artigos, as resenhas e os documentos históricos, embora possam ser abordados interdisciplinarmente, devem estar vinculados aos temas da Diáspora Africana e da História Indígena de modo geral; ou seja, estudos sobre as sociedades africanas e indígenas em diversos espaços e recortes temporais.</p><p>Ao todo, pretendemos publicar dois números anuais. Nossa ideia é que o primeiro número saia já em agosto de 2020 e o segundo em dezembro. A revista é organizada por uma equipe editorial e conta com um Conselho Editorial internacional. Os artigos poderão ser assinados por doutores, mestres e seus orientandos. Cada artigo poderá contar com até 30 folhas, cabendo o uso de mapas, imagens, tabelas, planilhas e reproduções documentais. Ficam, pois, convidados os pesquisadores e pesquisadoras que se dispuserem a contribuir com esse primeiro número ou com os demais. As normas podem ser consultadas em <a href="/index.php/afroseamazonicos/about/submissions#authorGuidelines">Diretrizes para Autores</a>.</p> 2020-06-26T18:15:43-04:00