Explorando as potencialidades das tecnologias móveis no ensino de Geografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3524

Palavras-chave:

Tecnologias Digitais. Ensino de Geografia. Aplicativo Móvel.

Resumo

O presente texto apresenta resultados de uma pesquisa de especialização que foi desenvolvida numa Universidade Federal e pública do Estado de Santa Catarina que teve como foco o ensino de Geografia e o uso das tecnologias móveis. Este estudo teve como objetivo geral desenvolver um aplicativo móvel de forma colaborativa como estratégia para o ensino de Geografia no Ensino Médio para resolver a questão: quais são as contribuições do desenvolvimento colaborativo de um aplicativo móvel para smartphones como recurso educacional na construção dos conhecimentos geográficos para o Ensino Médio? O método foi o do estudo de caso, com a participação de estudantes do Ensino Médio da Educação Básica de uma escola do sul do Brasil. Resultados indicam que a prática pedagógica auxiliou os estudantes na construção de conhecimentos geográficos. O aplicativo Além da atmosfera, desenvolvido a partir da Fábrica de Aplicativo demonstrou-se recurso potencial para ensino e aprendizagem articulados aos sujeitos que adentram no espaço escolar dominando diferentes tipos de tecnologias digitais. Permite repensar e ressignificar a formação de professores em tempos e espaços declarados digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Martins Junior, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Licenciado em Geografia pela Universidade da Região de Joinville - (UNIVILLE), licenciado em Pedagogia pela (UNINTER), mestre em Geografia pela Universidade  Federal de Santa Catarina - (UFSC), Doutorando no curso de Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina - (UDESC), Itacorubi, Florianópolis – Santa Catarina.

Josi Zanette Do Canto, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC , POLO ARARANGUA

Mestre em Tecnologias da Informação e Comunicação pelo Programa de Pós Graduação em Tecnologia da Informação e Comunicação, linha educacional, da Universidade Federal de Santa Catarina. Especialista em Educação na Cultura Digital, pela Universidade Federal de Santa Catarina ( 2016), possui especialização em metodologia do ensino interdisciplinar, pela FUCAP / SC (2010). Graduação em Licenciatura Plena em Geografia pelo Centro Universitário Leonardo Da Vinci / SC (2009). Atualmente é professora de geografia do ensino fundamental II e Médio da rede pública e privada.Continuamente busca a integração das tecnologias digitais com a sala de aula. Assim como, a capacitação docente para a integração das TIC aos processos educativos. Cursando Pedagogia. 

Rosa Elisabete Militz Wypyczynski Martins, UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC

Licenciada em Geografia; Mestre em Educação; Doutora em Geografia; Professora da área do ensino de Geografia, supervisora de estágios do curso de Geografia Licenciatura da FAED/UDESC; Coordenadora do LEPEGEO – Laboratório de Estudos e Pesquisas de Educação em Geografia; Coordenadora PIBID Geografia da FAED/UDESC, Itacorubi, Florianópolis – Santa Catarina.

Referências

AQUINO JÚNIOR, J. “O aluno, o professor e a escola”. In: PASSINI, E. Y. et al. (Org.). Prática de ensino de geografia e estágio supervisionado. São Paulo: Contexto, 2007.

BACICH, L.; NETO, A. T.; TREVISANI, F. M. Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto alegre: Penso, 2015.

BARIN, C. S.; ELLENSOHN, R. M.; BOTEGA, M. P. Uso e apropriações de recursos da tecnologia como elemento flexibilização no ensino-aprendizagem de geografia. Renote. Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 13, n. 1, p. 1-10, jul. 2015, disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/57640>. Acesso em: março de 2017.

CASTROGIOVANNI, A. C.; KAERCHER, N. A.; REGO, N. Geografia: práticas pedagógicas para o ensino médio. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FAVA, R. Educação para o século XXI: a era do indivíduo digital. São Paulo: Saraiva, 2014.

GABRIEL, M. Educ@r a (r)evolução digital na educação. São Paulo: Saraiva, 2013.

GIL A. C. Como elaborar projetos e pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas; p. 58, 2002.

HORIZONT REPORT 2013, Relatório The New Media Consortium: edição K-12. Disponível em: <http://www.nmc.org/pdf/2013-horizon-report-k12- PT.pdf>. Acesso em: mar. 2014.

HOPPE, H. U. et al. Guest editorial: Wireless and mobile technologies in education. Journal of computer assisted Learning, v. 19, n. 3, p. 255-259, 2003.

PEDRÓ, F. A necessidade de uma abordagem sistémica. In: OCDE, inspirados pela tecnologia, norteados pela pedagogia. Uma abordagem sistémica das inovações educacionais de base tecnológica, p. 11-20, 2010.

ROLDÃO, M. C. Colaborar é preciso, questões de qualidade e eficácia no trabalho dos professores. Noesis, v. 71, p. 24-29, 2007.

TONINI, I. M. Movimentando-se pela Web 2.0 para ensinar Geografia. In: CASTROGIOVANNI, A. C.; TONINI, I. M.; KAERCHER, N. A. (Org.) Movimentos no ensino de geografia. Porto Alegre: Imprensa Livre: Compasso Lugar-Cultura, 2013.

VALENTIM, H. Para uma Compreensão do Mobile Learning. Reflexão sobre a utilidade das tecnologias móveis na aprendizagem informal e para a construção de ambientes pessoais de aprendizagem. Gestão de Sistemas de e-Learning. Dissertação. (Mestrado), v. 12, n. 1, jul. 2014. Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2009.

Downloads

Publicado

13/09/2019

Como Citar

JUNIOR, L. M.; DO CANTO, J. Z.; MARTINS, R. E. M. W. Explorando as potencialidades das tecnologias móveis no ensino de Geografia. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 6, n. 15, p. 27–41, 2019. DOI: 10.26568/2359-2087.2019.3524. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/3524. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos