Administração provincial e instrução pública em Minas Gerais (1834-1850)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.4253

Palavras-chave:

Presidência de Província. Legislação educacional. História da Educação.

Resumo

O presente artigo apresenta uma análise acerca da instrução pública em Minas Gerais por meio de um estudo sobre os principais agentes que exerceram a presidência da Província, a partir da criação da Assembleia Legislativa Provincial, em 1834. Com base na prosopografia dos políticos que estiveram à frente da administração e da legislação provincial, estabelece diálogo com a História Política e da Educação, analisando as medidas legais voltadas para a organização e regulamentação da instrução na Província. No estudo das relações político-culturais estabelecidas na sociedade brasileira dos Oitocentos, destaca-se o papel fundamental das elites políticas que assumiram a tarefa de construção e de organização do Estado nacional, na qual prepondera a participação da instrução e da educação da mocidade, como uma das principais pautas convergentes do Legislativo e do Executivo provincial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Lúcia Nogueira, Universidade do Estado de Minas Gerais

Professora do Departamento de Fundamentos Socio-Histórico e Filosófico da Educação - DFSHFE. Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação e Formação Humana da FaE/UEMG. Pesquisadora da História da Educação. Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação. Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em História da Educação da FaE/UEMG.

Referências

ANDRADE, Renata Fernandes Maia de. Organização da instrução na província de Minas Gerais - da legislação aos relatórios dos presidentes (1850-1889). 2007. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Uberlândia, Programa de Pós-graduação em Educação. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, 2007.

BRASIL. Constituição Política do Império do Brasil. Carta de Lei de 25 de março de 1824. Manda observar a Constituição Política do Império, oferecida e jurada por Sua Majestade o Imperador. Disponível em: http://www.monarquia.org.br/pdfs/constituicaodoimperio.pdf>. Acesso em 09 mar. 2016.

BURKE, Peter. A Escola dos Annales. São Paulo: UNESO, 1990.

CARVALHO, J. M. de. A Construção da Ordem: a elite política imperial; Teatro das Sombras: A política imperial. 4.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

CASTANHA, André Paulo. O Ato Adicional de 1834 e a instrução elementar no Império: descentralização ou centralização. 2007. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.

CASTANHA, André Paulo. O ato adicional de 1834 na história da educação brasileira. Revista Brasileira de História da Educação. Campinas. Volume (6), n° 11 jan./jun., 2006, p. 169-195.

CORRÊA, Carlos Humberto P. A Presidência de Província no Império. ANPUH – XXII Simpósio Nacional de História – João Pessoa, 2003. Disponível em: http://anpuh.org/anais/wp-content/uploads/mp/pdf/ANPUH.S22.113.pdf

DOLHNIKOFF, M. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil. São Paulo: Editora Globo, 2005.

CHARLE, Christophe. A prosopografia ou biografia coletiva: balanço e perspectivas. In: HEINZ, Flávio M. (Org.). Por outra história das elites. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 41 – 53.

FALCON, Francisco. História e poder. In: CARDOSO, Ciro Flamarion, VAINFAS, Ronaldo (orgs.). Domínios da história: ensaios de teoria e metodologia. 5 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997, p. 97- 138

FERRAZ, Sérgio Eduardo. A dinâmica política do Império: instabilidade, gabinetes e Câmara dos Deputados (1840-1889). Rev. Sociol. Polit., v. 25, n. 62, p. 63-91, jun. 2017, p. 71.

FERRARI, Marcela. Prosopografía e historia política. Algunas aproximaciones. Antíteses, vol. 3, n. 5, jan.-jun. de 2010, pp. 529-550. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses. Acesso em novembro de 2018.

FERRONATO, Cristiano de Jesus. Construindo uma nova ordem: o debate educacional na Assembleia Constituinte de 1823. Dissertação. (Mestrado em Educação) Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2006.

FONSECA, Thais Nívea de Lima e. História da Educação e História Cultural. In: VEIGA, Cynthia Greive; FONSECA, Thais Nívea de Lima e (Org.). História e Historiografia da Educação no Brasil. Belo Horizonte, Autêntica Editora, 2003, p. 49-76.

GONDRA, José Gonçalves; SCHNEIDER, Omar. Educação e instrução nas províncias e na Corte Imperial (Brasil, 1822-1889). Vitória: EDUFES, 2011. (Coleção Horizontes da pesquisa em história da educação no Brasil)

GONDRA, José Gonçalves; SCHUELER, Alessandra. Educação, poder e sociedade no Império Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

HEINZ, F. M. (Org.) História social das elites. (Org.). Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

INACIO, Marcilaine Soares. O processo de escolarização e o ensino de primeiras letras em Minas Gerais (1825-1852). Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Educação de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

LE GOFF, J.; NORA, P. (orgs). (1988). História: Novos Problemas, Novas Abordagens, Novos Objetos. 3 vol. Rio de Janeiro: Francisco Alves [original: 1974].

LOPES, Eliane Marta Teixeira; CHAMON, Carla Simone. Aspectos da Educação na Província de Minas Gerais. In: CARVALHO, Carlos Henrique de; FARIA FILHO, Luciano Mendes de. (Org.) História da Educação em Minas Gerais: da Colônia à República. Volume 2, 2019, p. 5-12.

NOGUEIRA, Vera Lúcia; PAULA, Dalvit Greiner de. A presidência de província e a instrução pública como fatores de ampliação do espaço público no Império brasileiro. Cadernos de História da Educação, v.17, n.3, p.627-649, set./dez. 2018.

OLIVEIRA, Carlos Eduardo França de. O Farol, O Observador e a Voz: o debate sobre a federação e a reforma constitucional na imprensa paulista (1830-1832). Almanack, Guarulhos, n.20, p. 132-153, dez 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/alm/n20/2236-4633-alm-20-132.pdf>. Acesso em abril de 2019.

OLIVEIRA. Carlos Eduardo França de. Poder local e palavra impressa: a dinâmica política em torno dos Conselhos Provinciais e da imprensa periódica em São Paulo, 1824-1834. Dissertação. (Mestrado em História). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

OLIVEIRA, Jéssica Manfrim de. Entre “Grandes e titulares: os padrões de nobilitação no Segundo Reinado. Dissertação (Mestrado em História Social). Universidade de são Paulo, São Paulo, 2016.

PAULA, Dalvit Greiner de. Escola Brasileira: O projeto de educação moral para a mocidade brasileira em José da Silva Lisboa, visconde de Cairu (1756-1835). Dissertação (Mestrado). Universidade do Estado de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Belo Horizonte, MG, 2016.

RIZZINI, Irma; ARAÚJO, Sônia Maria da Silva. Educação e Instrução nas Províncias do Pará e Amazonas. IN: GONDRA, José Gonçalves; SHNEIDER, Omar (Org.). Educação e Instrução nas províncias da corte imperial (1822-1889). Vitória: EDUFES, 2011.

SALES, Zeli Efigênia Santos de. O Conselho Geral da Província e a Política de Instrução Pública em Minas Gerais (1825-1835). Dissertação. (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação/ UFMG. Belo Horizonte. 2005.

SARAIVA. Luiz Fernando. O império em Minas Gerais: economia e poder na zona da mata mineira do século XIX. Anais do XIII Seminário sobre a Economia Mineira, 2008, Disponível em: https://ideas.repec.org/s/cdp/diam08.html. Acesso em janeiro de 2019.

SLEMIAN, Andréa. “Delegados do chefe da nação”: a função dos presidentes de província na formação do Império do Brasil (1823-1834), in: Almanack Brasiliense. São Paulo, n. 6, p. 20-38, novembro, 2007. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11669>. Acesso em agosto de 2018.

STONE, L. Prosopografia. Rev. Sociol. Polit. [Online]. 2011, vol.19, n.39, p. 115-137.

VEIGA, Cynthia Greive. A escola no processo de organização do Estado-nação e de invenção do cidadão. In: LOPES, Eliane M. Teixeira; HAMON, Carla Simone (Org). História da Educação em Minas Gerais: da Colônia à República. Vol. 2 (Império). Uberlândia: EDUFU, 2019, p. 257-76.

VEIGA, Cynthia Greive. A escolarização como projeto de civilização. Trabalho apresentado na sessão especial da 25º Reunião da ANPED, Caxambu, MG, set/out/nov/dez, 2002, nº 21.

VEIGA, Cynthia Greive. História Política e História da Educação. In: VEIGA, Cynthia Greive.; FONSECA, Thais Nivia de Lima e. (Org.). História e Historiografia da educação no Brasil. 1ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003, v. 1, p. 13-48.

Downloads

Publicado

13/09/2019

Como Citar

NOGUEIRA, V. L. Administração provincial e instrução pública em Minas Gerais (1834-1850). EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 6, n. 15, p. 249–270, 2019. DOI: 10.26568/2359-2087.2019.4253. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/4253. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos