Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2020.5462

Palavras-chave:

Democracia. Humanidades. Educação para a democracia.

Resumo

Em sua obra “Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades”, Martha Nussbaum apresenta um manifesto a favor da defesa das humanidades e das artes para a constituição da democracia e para a formação de cidadãos democráticos. Esses seriam capazes de pensar criticamente a partir do diálogo e da argumentação socrática (rompendo com às subordinações do capital e com a lógica mercadológica na área da educação); de desenvolver uma cidadania universal, isto é, aproximar-se de diferentes culturas, saberes e valores de tal maneira a dialogar e compreender diferentes compreensões através de múltiplas perspectivas interculturais; e a imaginação narrativa que é capacidade como deve ser se encontrar no lugar de uma pessoa diferente de nós. Em vista disso, Nussbaum pontua o avanço da dinâmica mercantil na educação, em que a valorização de uma formação destinada ao crescimento econômico silencia a necessidade de uma formação humana, sendo essa, não somente, mas em essência, responsável pela formação de cidadãos democráticos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michel Mendes, Universidade Federal de Goiás, UFG, Goiânia.

Doutor e Mestre em Educação pela Universidade de Caxias do Sul (UCS); Especialista (MBA) em Gestão do Ensino Superior (UCS); Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas (UCS). Professor do Departamento de Educação em Ciências do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Brasil.

Referências

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.

Downloads

Publicado

31/12/2020

Como Citar

MENDES, M. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 7, n. 17, p. 1594–1601, 2020. DOI: 10.26568/2359-2087.2020.5462. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/5462. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Resenhas