As escolas Normais Regionais/Rurais pelo Estado do Maranhão nos anos 1950

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26568/2359-2087.2020.5468

Palavras-chave:

Ensino normal regional. Magistério primário rural. Igreja Católica.

Resumo

O artigo analisa alguns aspectos sobre a história dos cursos normais regionais de formação de professores primários rurais pelo estado do Maranhão, Brasil. Com a sistematização de dados estatísticos produzidos pelo INEP/MEC entre 1949 e 1960, foi possível verificar a implantação de Escolas Normais Regionais/Rurais no Maranhão a partir da segunda metade dos anos 1950. Constatou-se, porém, que a lenta difusão de escolas com curso normal regional ficou restrita ao setor privado, nas regiões noroeste e centro-sul do estado. A Igreja Católica, por meio de congregações religiosas, ofertou a formação do magistério primário rural maranhense, com contrapartidas legais e financeiras do poder público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Rodrigues da Silva, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Campus Marília

Licenciado em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Campus Timon (2017). Mestrando em Educação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Campus Marília

Odaléia Alves da Costa, Instituto Federal do Maranhão, IFMA, Campus Timon

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP, 2013). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI, 2008). Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA, 2005). Professora do Instituto Federal do Maranhão, Campus Timon e do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica - Mestrado Profissional no IFMA, Campus São Luís, Monte Castelo.

Referências

ALMEIDA. D. B. Memórias da rural: narrativas da experiência educativa de uma Escola Normal Rural Pública (1950-1960). 2007. 272f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

ARAÚJO, F. M. L. Mulheres letradas e missionárias da luz: formação da professora nas escolas normais rurais do Ceará - 1930 a 1960. 2006. 235f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.

ÁVILA, V. P. S. Educação rural em perspectiva histórica. Pensar a Educação em revista. Ano 4, v. 4, n. 2, jul./set., 2018, p. 1-21.

BEZERRA, M. I. S. A Escola Normal Regional de Cruzeiro do Sul: tecendo memórias e histórias sobre a formação religiosa católica alemã na Amazônia acriana (1947-1965). 2010. 248f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2010.

BITTENCOURT, A. B. A era das congregações - pensamento social, educação e catolicismo. Pro-posições, v. 28, n. 3 (84), set./dez., p. 29-59, 2017.

BLOCH, M. Apologia da história ou ofício do historiador. Trad. André Telles. Rio de Janeiro, Zahar, 2001.

BOURDIEU, P. Algumas propriedades dos campos. In: BOURDIEU, P. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983, p. 89-94.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

BRASIL. Decreto-Lei n. 8.530, de 2 de janeiro de 1946. Lei Orgânica do Ensino Normal. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-8530-2-janeiro-1946-458443-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 26 jun. 2019.

BRASIL. Lei n. 2.342, de 25 de novembro de 1954. Dispõe sobre a cooperação financeira da União em favor do ensino de grau médio. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1950-1959/lei-2342-25-novembro-1954-361710-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 08 jun. 2020.

BRASIL. Decreto n. 37.494, de 14 de junho de 1955. Regulamenta a aplicação dos recursos do Fundo Nacional do Ensino Médio. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1950-1959/decreto-37494-14-junho-1955-334096-norma-pe.html. Acesso em: 08 jun. 2020.

CELERI, M. J.; LIMA, R. M. B. F.; OLIVEIRA, J. F. Textos e contextos do ensino da geografia no ensino fundamental na escola municipal Presidente Costa e Silva - Maranhão, Brasil. Revista Espacios, vol. 28, p. 6-20, 2017.

CHARTIER, R. História Cultural: entre práticas e representações. 2. ed. Algés: Difel, 2002.

COSTA, O. A. Experiências de vida e formação na zona rural da região de Balsas no Maranhão. In: ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA ORAL, 14, 2018, Campinas/SP. Anais [...]. Campinas/SP: ABHO, 2018.

CUSTÓDIO, M. A. C. Expansão dos empreendimentos capuchinhos e políticas educacionais no Maranhão republicano. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 9, 2017, João Pessoa. Anais eletrônicos [...]. João Pessoa, UFPB/SBHE, 2017a.

CUSTÓDIO, M. A. C. O papel da Congregação das Capuchinhas na formação de classes médias e elites regionais. Pro-posições, v. 28, n. 84, set./dez., p. 169-203, 2017b.

CUSTÓDIO, M. A. C.; SOUSA, M. P. M. Religião e política na educação: notas sobre a rede católica no território maranhense. Notandum, ano 21, n.47, maio/ago., p. 98-117, 2018.

GIL, N. L. A dimensão da educação nacional: um estudo sócio-histórico sobre as estatísticas oficiais da escola brasileira. 2007. 409 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

LE GOFF, J. História e memória. Trad. Bernardo Leitão, et al. 7. ed. Campinas, Editora da Unicamp, 2013.

LOURENÇO FILHO, M. B. Preparação de pessoal docente para escolas primárias rurais. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Rio de Janeiro, v. XX, n. 52, out./dez., p. 61-104, 1953.

MENNUCCI, S. A crise brasileira de educação. São Paulo: Oficinas Graphicas Irmãos Ferraz, 1930.

MORAES, A. I. D. A circulação das ideias do Movimento pela Ruralização do Ensino no Brasil (1930-1950). 2019. 272 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual Paulista, São Paulo, Marília, 2019.

MOTTA, D. G.; FRAZÃO, M. D. C. A legitimação da escola primária maranhense (1930-1960). In: FURTADO, A. C.; SCHELBAUER, A. R.; CORRÊA, R. L. T. (orgs.). Itinerários e singularidades da institucionalização e expansão do ensino primário no Brasil (1930-1961). Maringá: Eduem, 2019. p. 243-255.

MOURA, S. B. O Colégio São José e a formação das professoras normalistas em Caxias - Maranhão: formando para a igreja, para a pátria e o lar (1949-1972). 2014. 120f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2014.

NASCIMENTO, E. S. Escola Normal Regional Maranata: conexões entre o global e o local na formação de professores primários no interior do Maranhão nos anos de 1957 a 1971. 2018. Disponível em: http://www.sitioftp.com/EventosOPC/programa/resumenes/EJE5/eje5_949.pdf. Acesso em: 20 de jun. 2020.

PESSOA, C. P. A obra educacional dos irmãos de Nicollet em Guimarães MA (1953-1965). 2013. 151 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2013.

PIRES, J. M. Política educacional e gasto com educação no período populista. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA ECONÔMICA, 3, 2011, Curitiba. Anais eletrônicos [...]. Curitiba, ABPHE, 2011.

PRADO, F. B. Entre o oratório e a profissão: formação de professoras na Escola Normal Rural Nossa Senhora Auxiliadora em Porto Velho/RO (1930-1946). 2017. 156f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2017.

PROST, A. Doze lições de história. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. 2. ed. Autêntica: Belo Horizonte, 2019.

SALDANHA, L. M L. A instrução pública maranhense na primeira década republica (1889-1899). 1992. 237 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 1992.

SANTIAGO, A. M. S. Vozes e saudades: as narrativas das ex-alunas sobre a Escola Normal Regional Nossa Senhora da Assunção - Guimarães/MA (1957-1961). 2015. 95 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2015.

SAVIANI, D. A trajetória da pedagogia católica no Brasil: da hegemonia à renovação pela mediação da resistência ativa. Da história do tempo ao tempo da história. In: SAVIANI, D.. (org.). História do tempo e tempo da história: estudos de historiografia e história da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2015. p. 55-68.

SBARDELOTTO, D. K. História dos cursos normais públicos de formação de professores primários no estado do Paraná. Educere et Educare: revista de educação, v. 10, n. 19. jan./jun., p. 231-242, 2015.

SILVA, T. R.; COSTA, O. A. Historiografia das escolas normais regionais rurais do Brasil: estado da arte. Revista Documento/Monumento, Cuiabá, v. 24, n.1, dez., p. 45-66, 2018.

SOARES, M. A. P. Análise de 1940 a 1970: espaços e desafios das mulheres construtoras da educação no Município de Codó-MA, abr., 2014. Disponível em: https://www.pedagogia.com.br/artigos/analise_1940_1970/index.php. Acesso em: 6 jun. 2020.

SOUSA, M. S.; et al. Escola Normal: formando gerações no sertão maranhense. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, III, 2016. Anais eletrônicos [...]. Natal, 2016.

TANURI, L. M. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, maio/ago., p. 61-88, 2000.

WEREBE, M. J. Grandezas e misérias do ensino no Brasil. Difusão Européia: São Paulo, 1963.

Fontes documentais

BRASIL. Ministério da Educação e Cultural. Serviço de Estatística da Educação e Cultura. Sinopse estatística do ensino médio 1959. Rio de Janeiro, 1959.

DUARTE, Paulo. [Correspondência]. Destinatário: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos. Brasília, nov., 1959.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Anuário Estatístico do Brasil - 1955. Ano XVI. Rio de Janeiro, 1955.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Anuário Estatístico do Brasil - 1956. Ano XVII. Rio de Janeiro, 1956

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Anuário Estatístico do Brasil - 1958. Ano XIX. Rio de Janeiro, 1958.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Anuário Estatístico do Brasil - 1959. Ano XX. Rio de Janeiro, 1959.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Anuário Estatístico do Brasil - 1960. Ano XXI. Rio de Janeiro, 1960.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP). Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais. Oportunidades de formação do magistério primário no Maranhão. Rio de Janeiro, 1959.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP). Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais. Termo de convênio celebrado entre o INEP do Ministério da Educação e Cultura e a EN/Regional Nossa Senhora Assunção, de Guimarães (MA). Datilografado, 1960.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP). Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais. Termo de convênio celebrado entre o INEP do Ministério da Educação e Cultura e a EN/Regional Nossa Senhora da Assunção, de Guimarães (MA). Datilografado, 1961.

MARANHÃO, Decreto-Lei n. 1.462, de 31 de dezembro de 1946. Adapta as novas leis orgânicas do ensino primário e normal do Estado. In: Coleção de Decretos-Leis do Maranhão: janeiro a dezembro de 1946, Maranhão, 1946.

MARANHÃO. Secretaria de Estado dos Negócios de Educação e Cultura. Ofício 37/SENEC. São Luís, MA: Secretaria de Negócios da Educação e Cultura, 8 jun. 1961. Assunto: Comunicado à professora Zenaide Cardoso Schultz.

Downloads

Publicado

13/12/2020

Como Citar

SILVA, T. R. da; COSTA, O. A. da. As escolas Normais Regionais/Rurais pelo Estado do Maranhão nos anos 1950. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, [S. l.], v. 7, n. 17, p. 1070–1094, 2020. DOI: 10.26568/2359-2087.2020.5468. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/5468. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático