CURRÍCULO ESCOLAR INCLUSIVO

CONCEPÇÕES DE PROFESSORES DO MUNICÍPIO DE NOVA MAMORÉ/RO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48212/cf.v6i1.6929

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão sobre os pressupostos curriculares na perspectiva da Educação Inclusiva. A investigação parte do seguinte problema de pesquisa: De que modo professores da Educação Básica concebem um currículo escolar inclusivo e sua implementação no cotidiano escolar? Para tanto, estabelece como objetivo geral: analisar as concepções de professores sobre currículo escolar inclusivo de um município do Estado de Rondônia. Somado a isso, o estudo tem como objetivos específicos: (i) identificar conceitos pertinentes ao currículo escolar inclusivo; (ii) apresentar e analisar as concepções de professoras de uma escola municipal de Rondônia sobre currículo inclusivo no cotidiano da sala de aula. Define como procedimentos metodológicos a pesquisa qualitativa envolvendo a participação de seis professoras. Para coleta de dados foram utilizados como instrumentos questionários e entrevistas, a qual os dados coletados foram analisados a partir da análise de conteúdo. Foram organizadas três categorias, a saber: a) Perfil dos participantes; b) Concepção de currículo inclusivo; e c) Implementação do currículo na perspectiva inclusiva. Dentre os resultados e discussão, as docentes indicaram os seguintes aspectos utilizados: atividades adaptadas ou adaptações curriculares, nível de aprendizagem, reconhecimento sobre tempos diferentes de aprendizagem, recursos diversificados, modos diversos de ação e expressão da aprendizagem, modos diversos de apresentação do conteúdo são aspectos que se aproximam da abordagem curricular inclusiva.  A pesquisa oferece uma contribuição para à área da educação inclusiva, em especial, no que tange ao currículo.

Biografia do Autor

Fabiano Sales de Aguiar, UNIR

Mestre em Educação pela Fundação Universidade Federal de Rondônia/UNIR, Campus de Porto Velho, Professor da Rede Pública Municipal de Nova-Mamoré, RO, Pesquisador do Grupo de Estudos Interdisciplinares das Fronteiras Amazônicas- GEIFA do Departamento de Ciências da Educação (DACE) do Campus de Guajará Mirim, UNIR, Editor da Revista Culturas e Fronteiras, UNIR. Endereço Eletrônico: fabiano.aguiar@unir.br, Lattes: http://lattes.cnpq.br/8748562962039270

Jacqueline Lidiane de Souza Prais, UNIR

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Mestra em Ensino pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Especialista em Educação Especial e Inclusiva pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP). Pedagoga pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP). Líder do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas, Educação Inclusiva e Acessibilidade Pedagógica (GPAM). Docente do Departamento de Ciências e Educação (DECED) da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Campus Ariquemes. Endereço Eletrônico: jacqueline.prais@unir.br  Lattes: http://lattes.cnpq.br/5351398531043105, Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3658-7021.

Rosely Furtado Roca, UNIR

[1] Mestre em Educação pela Fundação Universidade Federal de Rondônia/UNIR, Campus de Porto Velho , Especialista em Linguagem e Educação pela Fundação Universidade Federal de Rondônia/UNIR, Campus de Guajará-Mirim, Especialista em Gestão Escolar pela Fundação Universidade Federal de Rondônia/UNIR, Campus de Guajará-Mirim, Graduada em Pedagogia (UNIR), Professora da Rede Pública Municipal de Guajará-Mirim, Pesquisadora do Grupo de Estudos Interdisciplinares das Fronteiras Amazônicas- GEIFA do Departamento de Ciências da Educação (DACE) do Campus de Guajará-Mirim, UNIR, Editora da Revista Culturas e Fronteiras, UNIR. Endereço Eletrônico: roselymestra@gmail.com Lattes: http://lattes.cnpq.br/7090866332167215.

Downloads

Publicado

07/08/2022