Caracterização Cromossômica de Hoplias malabaricus (Characiformes: Erythrinidae) da Bacia do Rio Madeira, Rondônia

Dayana Tamiris Brito dos Santos Catâneo, Rafael Maurício Rugeles Guzman, Carolina Rodrigues da Costa Doria, Eliana Feldberg, Rubiani de Cássia Pagotto

Resumo


A espécie Hoplias malabaricus, popularmente conhecida por traíra, é amplamente distribuída na região Neotropical. São peixes detentores de uma grande variabilidade em número e estrutura cromossômica, sendo caracterizados pela presença de sete cariomorfos em suas populações. O objetivo deste trabalho foi caracterizar citogeneticamente duas populações de H. malabaricus da bacia do Madeira, a fim de verificar possíveis variações cromossômicas e/ou ocorrência de novos cariomorfos. Um total de 14 indivíduos foram coletados em dois igarapés da bacia do rio Madeira, na cidade de Porto Velho: o Igarapé que se localiza nos limites do Campus José Ribeiro Filho da Universidade Federal de Rondônia (N=7) e o igarapé Belmont (N=7). Observamos variações cariotípicas nos indivíduos das duas localidades. Os indivíduos coletados no igarapé Belmont apresentaram 2n=39 cromossomos metacêntricos nos machos e 2n=40 nas fêmeas, dos quais, 38 são metacêntricos e o segundo par é submetacêntrico (38m + 2sm) e apontam para a ocorrência de um novo cariomorfo (D) para a bacia do Rio Madeira. Os indivíduos do igarapé da Unir mostraram 2n=40, sendo 28 metacêntricos e 12 submetacêntricos para ambos os sexos e um aparente sistema de cromossomos sexuais XX/XY, mostrando maior similaridade com o cariomorfo C.  Esses resultados mostram ocorrência de três cariomorfos para a bacia do rio Madeira.


Palavras-chave


Citogenética; Traíra; Belmont; Amazônia.

Texto completo:

PDF


Contador de Acessos/ Access Counter


Mapa de Acessos/ Access Map