LÍNGUA DE SINAIS, CULTURA E IDENTIDADE

O RECONHECIMENTO DA DIFERENÇA SURDA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48212/cf.v6i1.6927

Resumo

A partir de uma perspectiva socioantropológica-epistemológica da Surdez, o tema abordado contempla o Surdo por seu viés ontológico, traz a questão da Educação Bilíngue como espaço de disputa de Poder e apresenta a representatividade Surda por meio de narrativas de Líderes Surdos. O presente Artigo tem como objetivo discutir como o reconhecimento da Diferença Surda, que valoriza os aspectos linguísticos e culturais do Sujeito Surdo e torna-se determinante na constituição da Identidade Surda. Partindo de uma pesquisa de abordagem qualitativa, foram realizadas pesquisas bibliográficas e entrevistas com Líderes Surdos que evidenciaram que a conscientização sobre as potencialidades de Ser Surdo perpassa pelo empoderamento do Sujeito. Tendo como referência uma Educação crítica libertadora que considera o Currículo como elemento fundamental no processo de Protagonismo Surdo, são apresentadas referências bibliográficas que embasam as ponderações e estudos realizados neste Artigo sobre o direito de Ser Surdo considerando a diversidade humana como condição de existência.  

 

Biografia do Autor

Mara Lopes Figueira de RUZZA, PREFEITURA DE SÃO PAULO

Doutora em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Supervisora Escolar na Diretoria Regional de Educação Freguesia/Brasilândia da Prefeitura Municipal de São   Paulo. E-mail: mara.ruzza@hotmail.com – ORCIDiD: https://orcid.org/0000-0001-9829-522X

Downloads

Publicado

07/08/2022